Pesquisa avançada

Home > News > Falta de material nos Centros de Saúde obriga a adiar consultas e tratamentos
31.03.2022

Falta de material nos Centros de Saúde obriga a adiar consultas e tratamentos

Luvas descartáveis são o principal material em falta nas unidades de saúde. Além disso, os municípios serão obrigados a contratar motoristas para levar médicos e enfermeiros a casa dos doentes.

Num período em que as unidades hospitalares têm registado uma afluência anormal, com mais episódios de urgência do que o habitual, surge também o problema relacionado com a falta de material nos centros de saúde. Como consequência, os médicos são obrigados a adiantar consultas e tratamentos, avança esta quinta-feira o Correio da Manhã.

Os profissionais de saúde denunciam que falta, sobretudo, o material de uso diário, como luvas descartáveis. E falta também material técnico, como impressoras, tinteiros e lâmpadas.

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro reconheceu que existem falhas na distribuição de material, mas afastou qualquer responsabilidade. “Têm vindo a existir constrangimentos, no respeitante à disponibilização de luvas descartáveis, ainda que primariamente da responsabilidade das empresas fornecedoras: ora não fornecendo os materiais que se comprometeram a fornecer, ora fornecendo material defeituoso”.

Da lista de problemas dos centros de saúde não consta apenas a questão da falta de material. Inclui-se também a degradação dos edifícios e a obrigatoriedade das autarquias para contratar motoristas que levam os médicos e os enfermeiros a casa dos doentes. Como avança esta quinta-feira o Jornal de Notícias, com a descentralização de competências para os municípios, os médicos deixam de poder conduzir os carros.

Fonte: Observador